Sobre o escritório

Sobre o escritório

O Souza, Mello e Torres reúne a competência de profissionais com profunda experiência no mundo corporativo e financeiro e o entusiasmo de jovens advogados com sólida formação acadêmica. Atua notadamente nas áreas de project finance, infraestrutura, private equity, fusões e aquisições (M&A), mercado de capitais, direito bancário e societário, tributário, contencioso e arbitragem, concorrencial, trabalhista, minerário e compliance.

A iniciativa de fundar o escritório surgiu do reencontro de profissionais que se conhecem de longa data e hoje estão entre os mais conceituados do país: Luis Antonio Semeghini de Souza, Carlos José Rolim de Mello e Clovis Torres. Há mais de 20 anos, os três tiveram a oportunidade de trabalhar ao mesmo tempo no escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados.

Após deixar o Machado Meyer, em janeiro de 2001, Luis fundou o Souza Cescon, ao qual emprestou o nome por 17 anos. Ao longo da carreira, teve destaque pela atuação em financiamentos de projetos e infraestrutura. Assessorou a Petrobrás em diversas operações, entre elas a do campo de Marlim. Também ajudou a reestruturar os ativos da AES no Brasil, o que resultou na criação da Brasiliana, sociedade da empresa americana com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Carlos Mello, por sua vez, foi um dos principais sócios do Machado Meyer, onde ficou por 25 anos e construiu reputação nas áreas de fusões e aquisições (M&A) e private equity. Participou de negócios como a venda da área de lácteos da BRF para a Parmalat, a venda da Ipiranga à Ultrapar e a aquisição da Divcom (dona da marca Imecap) pela Farmoquímica S.A. Antes de associar-se a Luis Souza e Clovis Torres, estruturou o Rolim de Mello Sociedade de Advogados.

Clovis Torres seguiu caminho distinto, mas igualmente bem sucedido. Em 2003, saiu do Machado Meyer para se tornar diretor do Departamento Jurídico Corporativo da Vale, posto que ocupou até 2007. Retornou à companhia em 2011, como consultor geral e diretor de Integridade Corporativa, responsável pelas áreas jurídica, fiscal, governança, integridade, M&A e participações. Em 2016, passou à posição de diretor-executivo e consultor geral da mineradora, onde ficou até o início de 2018. No intervalo entre as duas passagens pela Vale, foi vice-presidente da Bahia Mineração.

Toda essa expertise ganhou ainda o reforço dos novos sócios, um grupo de advogados especializados em áreas complementares, que tiveram carreiras de destaque em escritórios no Brasil e no exterior. O que motiva cada um dos profissionais do Souza, Mello e Torres é construir um escritório referência em todos os seus campos de atuação, sempre pautados pela ética e pelo compromisso com os clientes.

Área de atuação